sábado, 20 de março de 2010

Uma casinha no meio do mato



Sem muitas coisas, sem muito barulho...
Só o som da natureza,
Só o som da alma.

Sem muitas pessoas, ou sem ninguém.
Apenas por pouco tempo.
Necessária solidão.

Tempo para uma trégua
Uma trégua para tudo, tudo que não seja este mundo;
verde.

No meio do mato,
Em meio ao som do vento e o canto dos pássaros.
O som das folhas dançando nas árvores.

Eu, eu mesmo, comigo, eu.
No meio do nada, vivendo o tudo!






Publicado no Recanto das Letras em 20/03/2010
Código do texto: T2149008
Anderson Cavalcanti
cavalcantianderson@hotmail.com

2 comentários:

V_ Leal disse...

é tão bom os raros e 'escapatórios' momentos de encontro com a gnt mesmo.

Anônimo disse...

Olá querido Anderson,


Você é uma daquelas "gratas surpresas" que a vida nos da a oportunidade de conhecer...