domingo, 26 de outubro de 2014

O nosso futuro | #eleições2014

Estamos em época de eleição, e, nesse período, meio que inicia-se uma guerra de opiniões e entendimentos. Eu sempre fui a favor do debate. A gente precisa mesmo discutir, compartilhando a nossa compreensão a cerca de tudo o que envolve vida, ou seja, tudo mesmo. O que muitas vezes acontece é que falta educação e empatia nas pessoas, para que, na polarização de opinião, haja respeito e a maturidade de não agredir, nem invadir o espaço e direito do outro. 

Fico observando todo esse movimento nas plataformas digitais, e, através delas, entre outros veículos de informação, conhecendo também o que está acontecendo em vários outros lugares mais afastados da região onde moro. Vários eleitores, até alguns colegas, fazendo companha suja para seu(sua) candidato(a). Nas redes sociais, inclusive, fico observando muita falta de respeito; o que não se limita a este espaço cibernético, e também toma as ruas... Nas indevidas pichações, desordem, agressão, e destruição de patrimônios. Tudo contra o lado “adversário”. 

Eu temo cada vez mais o futuro deste país, já que as coisas só tem piorado em várias áreas, e em muitos aspectos. Fico imaginando também como essas pessoas educam (ou educarão) os filhos. O que será que nos espera nos próximos anos? 

Nessa época em que tanto se fala, e pouco se reflete, com generosidade coletiva, sobre um futuro saudável, cultural, decente, e prosperamente sustentável em TODAS as áreas (saúde, emprego, moradia, segurança, economia, etc), acabei fazendo algumas comparações sobre trabalhos extraordinários, executados com sucesso pelos laços da união e fraternidade. Bom, vou apresentar um fenômeno chamado Murmuration. O que é isso? Milhares de pássaros, após escaparem de um inverno rigoroso da Rússia e Escandinávia, viajam à extensão de um continente, em média, e no final, se reúnem numa revoada impressionante. É como se fosse uma comemoração. A coisa mais linda de se ver.


Não encontrei explicação científica para esse fenômeno, só algumas observações: “Para que esse balé aconteça, há precisão e habilidades absurdas! Os cientistas estimam um tempo de reação inferior a 100 milissegundos para que as colisões sejam evitadas (basta uma para ferrar tudo). Nem mesmo computadores conseguem reproduzir os algoritmos complexos por trás dessa movimentação com a mesma eficiência e harmonia”.
Bárbaro! E emocionante. Eu acho essa, uma boa representação de como podemos mudar o nosso país, e, por que não, o mundo... Um trabalho nessa combinação de esforços é a chance que temos de trazer a mudança. Somente assim... Juntos, em harmonia, compondo um organismo. Desse modo, a gente consegue fazer coisas incríveis.

Para finalizar, quero compartilhar um pensamento do patrono da educação Brasileira, Paulo Freire:

“Não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério, com adolescentes brincando de matar gente, ofendendo a vida, destruindo o sonho, inviabilizando o amor. Se a educação sozinha não transformar a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda.”

Muda, Brasil. Pra melhor.

Um comentário:

Meg disse...

O impressionante é que os pássaros não precisam pensar para fazer isso. E nós, supostos seres pensantes, produzimos esse tipo de barbaridades.