sábado, 25 de julho de 2009

Bom achado



Não esqueço daquelas palavras
Elas soam no meu ouvido com a força da minha mente.
Elas vêm e penetram como aroma às narinas.
Se as frases me tiram do chão
por um instante me perco nas entrelinhas
da lembrança deste contexto.
E assim vou me apaixonando pelo poder de recordar.
Gosto do que sou, eu sou Eu.
Acaso eu saia de mim e procure afastar-me,
estarei desnorteado com o que tenho.
Neste devaneio encontro meu esboço.
Descubro que não acabei de ser,
descubro que serei mais.
Nesta recordação descubro que sou inconstante.
Adiante me aperfeiçoarei.







Publicado no Recanto das Letras em 25/07/2009
Código do texto: T1719349
Anderson Cavalcanti
cavalcantianderson@hotmail.com

10 comentários:

Maria disse...

que bonito *-*

Junior disse...

Parabéns!

Bom saber que vc se dedica para o trabalho da sua religião. Deus precisa de pessoas dispostas a ama-lo e a a seguir seus verdadeiros ensinamentos.

Laís Lima disse...

"Descubro que não acabei de ser,
descubro que serei mais,
nesta recordação descubro que sou inconstante.
Adiante me aperfeiçoarei."
gostei

Caroline disse...

Que lindo, belas palavras: cortantes.

Raissa disse...

adorei a parte do "eu gosto do que sou"


e o vetor é super

Givers. disse...

tenho que admitir: voce é muito talentoso!
tá de parabens ;D

esdras b disse...

Lindo Anderson!!!
Parabéns!!!

Max disse...

Meio que se construir por um desconstrução, dentro de um universo sinestésico... Boa abordagem! =)

Caio Reis disse...

Muito bom o texto! Acho que o trecho "Nesta recordação descubro que sou inconstante/ Adiante me aperfeiçoarei" exprime primorosamente o que todos nós somos.

Parabéns!

Denise Flor disse...

Que belo texto meu amigo!
Nos mantermos sempre na nossa real
essência.Isso é muito valioso!..Parabéns pela linda inspiração.