quarta-feira, 22 de julho de 2009

Incomun



Por um momento estar junto, mas decidir ficar aqui
É melhor cuidar-se mais, amar-se mais
Encontrar a mais pura essência
Procurar em outrem, olhar para outros lugares
Estar singular, estar original
Produzir o inaudito e não se preocupar


Querer-se bem e aproveitar a ventura da peculiaridade
O distinto sempre é oferecido, basta optar
É simples, é congênito
Dentro, num lugar bem escondido existe um tesouro
Buscar, segurar, lapidar
Não ter pressa, ter paciência


Regozijar-se, interiorizar-se
Percebe-se um lugar secreto, cheio de proezas
É um rio de renovação
Explorar, ver que sempre possuirá o inédito
Nesta caixa de madeira guarda-se riquezas
O que fazer com elas? Decidir a quem presenteá-las.






Publicado no Recanto das Letras em 22/07/2009
Código do texto: T1713665
Anderson Cavalcanti
cavalcantianderson@hotmail.com

9 comentários:

Rafael Iglesias disse...

Profundo.

Nat Tigres brancos disse...

Eu gostei do texto o autor escreveu ele muito bem essa parte aqui tem bem haver comigo "O distinto sempre é oferecido, basta optar"

Keisy disse...

...Escreveu muito! ;) ...Suuper lindo e profundo! *_* amei...

Rafael Iglesias disse...

Como adquirir esse livro? Se puder responda pelo blog: www.rafael.iglesias.zip.net

Anderson Cavalcanti disse...

Rafael,
Eu que escrevi, mas ainda não publiquei em um livro.
Obrigado pela iniciativa.

Itamar (japa) disse...

cara vai fundo vc tem o dom...parabéns..

muito LOCO!!!

Laís disse...

bonito :D

Plaidy disse...

Parabéns, é um bom poema.
Boa sorte no canto.

Girlene Meron disse...

Bonito texto,e lembro bem dessa foto :]